O luz é o primeiro vilão das peças de cortinas em bh: desbota e faz com que o material se erosão mais depressa. Nesse caso, feito mão da proteção de um forro. Para conservar a entrecho e eliminar o pó, outro infausto, passe aspirador a cada dez dias, evite que o frescor sugue a cortina para fora da janela e lave-a de maneira apropriada ao tipo de fazenda – conduzindo-se as orientações da selo ou as dicas que damos aqui.

Em maior parte, basta uma limpeza ao ano, porém a frequência necessita ser maior em ambientes úmidos, no qual os ácaros se proliferam. Aqueles que priorizam a praticidade precisam, na momento da compra, adotar um material constante e possível de cuidar. “ No momento em que o fazenda é bagunçado com poliéster, amassa pouco e possui menor perigo de recolher ”, . Hoje, há tecidos mistos de todos os tipos. “Com essas facilidades, apenas hindu a impermeabilização se a entrecho for grossa e complicado de lavar ”, diz a Rosana Silva.

Dicas gerais de como lavar cortinas

Primeiro, aspire com o bocal de escova para levar o pó aglomerado.

Retire argolas e eventuais acessórios.

Coloque na equipamento apenas a cortina ( sem o forro ou outras peças de roupa ) e evite centrifugar.

Se estiver bastante suja, deixe-a de molho em descompostura em pó por até 40 minutos. “Faça a pré-lavagem constantemente com água fria, ou a impureza será capaz de se fixar ”, atento Ricardo Monteiro, da Quality Lavanderia, de São Paulo. Na limpeza em si, a temperatura da água depende da entrecho, porém a maior parte pode ser higienizada a quente, o que auxilia a dispensar manchas. Ficou na incerteza ou com medo de encolhimentos? Mande para uma lavanderia.

Não é sugerido utilizar amaciante, que pode advir manchas.

“A canhão volta ao varão ou ao trilho para secar e se autoalisar, o que efetua debilidade ”, ensina Judite.

Como apurar persianas

No dia a dia, utilize aspirador de pó com bocal de escova. “ Se desejar o espanador, passe-o nas lâminas voltadas para baixo, vire-as para cima e passe novamente. Não faça gilete a gilete para evitar que entortem”, orienta a arquiteta carioca Ana Lucia Moretz-Sohn David. Outra orientação é o limpador Fuzzy Wuzzy (R$ 29,20), da Higiene e Treta: 3 hastes cobertas de microfibra limpam até quatro lâminas ao mesmo tempo.

Para a higienização pesada, busque mão de bem-feito especializada. “O rofissional retira e devolve as persianas somente – o propulsor continua hospedado no local ”, explica Darcy Ramos, da American Limp, de São Paulo.

Saiba quais afazeres você precisa ter ao lavar cada tipo de tecido

Algodão pré-encolhido e tergal: os dois são capazes de ser lavados na equipamento e com descompostura em pó comum. O algodão pré-encolhido não corre o perigo de encurtar na limpeza feita com água a 60 ºC.

Linho, xantungue, algodão íntegro e seda: melhor comunicar o serviço a uma empresa especializada, já que são capazes de desbotar e recolher. Dependendo do fazenda, a limpeza do ritmo simples custa a começar por R$ 14 na Quality Lavanderia, que trabalha com todos os tipos de cortina e possui mais de 100 endereços no país.

Poliéster: deve-se deixá-lo de molho em água fria por até 40 minutos, sem qualquer produto, e substituir o líquido 3 vezes, de acordo com João Marcelo Issa, da empresa paulistana Casa Mineira. De modo algum secar ao luz.

Renda: antes de ir à equipamento, insira-a em um saco de proteção ( disponível em lojas do ataque ) e use descompostura em pó.

Peludo: de vez em no momento em que, escove-o com um tela de camurça, ligeiramente lento com água morna.

Voal: “Lave com descompostura líquido de coco. Se for branco, no enxágue, adicione uma colher de sopa de bicarbonato”, diz a personal organizer paulistana Eliete Teixeira. Deixe a equipamento em forma de limpeza delicada.

Como lavar modelos especiais

Cortina romana: use espanador. Se o modelo for de quadro fazenda, passe um tela seco com descompostura objetivo.

Blecaute de PVC: limpe com bebedor e descompostura objetivo. “ Essa cirurgia pode ser feita com a cortina pendurada”, ensina Roberto Richter, da Bella Janela, de Blumenau, SC.

Rolô: desenrole-o totalmente e aspire dos 2 lados com bocal de escova.

Painéis: utilize tela úmido com correnteza objetivo. “Se o trilho for de alumínio, ajuste constantemente a porca do tarraxa, uma vez que ela desrosqueia com o utilização e pode cair ”, atento Analucia.

E como eu faço para lavar os acessórios?

Acessórios resinados ou de acrílico: apenas retire o pó com uma flanela.

Bandô com estrutura de madeiro: passe aspirador de pó constantemente para não ficar encardido.

Varão, trilho e argolas cromados ou de latão: basta um tela úmido. “Se os acessórios tiverem bastante tempo de utilização, aplique aberta prata líquido. Apenas tome atenção para não deixar cair no fazenda ”, orienta João Marcelo, da Casa Mineira. Para evitar a óxido, Eliete efetua uma orientação caseira: “Ferva água com vinagre emergulhe lhe os anéis. Passe essa combinação similarmente em varões e ponteiras”. No caso dos trilhos, verifique constantemente se não estão enferrujados ou danificados.

Varão, trilho e peças de alumínio ou madeiro: empregue lustra-móveis ou um tela encharcado de um pouco de óleo de cozinha. “ Além de preservar o brilho do morrer, este técnica favorece o deslize de ilhoses e argolas”, esclarece.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *